terça-feira, 5 de junho de 2018

Playlist | Escutei em maio


Olá. Ouvi muita música em maio. Canção nova da Selena Gomez, uma música fofa com a participação da Ana Caetano do duo Anavitória, trilhas sonoras e outras coisas lindas. Além disso, escutei um pouco de McFly, outras músicas da Selena Gomez, e também algumas outras que já apareceram por aqui. Eu ouvi só uma vez o novo álbum do Shawn Mendes, então vou escutar mais vezes e trazer algumas músicas para a playlist de junho. Confira o que escutei em maio:

 Back To You | Selena Gomez (assista ao clipe aqui)


Ameno | Jéf ft. Ana Caetano


Start Again | OneRepublic ft. Logic


Alfie's Song (No So Typical Love Song) | Bleachers


Rollercoaster | Bleachers


My Little Dove | I Hate You Just Kidding


Fonte das imagens da montagem:
Selena Gomez | fonte
Jéf ft. Ana Caetano | fonte
Trilha Sonora Love, Simon | fonte
I Hate You Just Kidding | fonte

Abraços e até a próxima!

domingo, 3 de junho de 2018

TBR: Livros que quero ler em junho 2018


Olá. Estou muito animada com a TBR de junho! Escolhi três leituras para esse mês, mas o terceiro livro foi escolhido para o caso de sobrar alguns dias para uma última leitura. Acredito que vai dar tudo certo, mas se eu não conseguir encaixar esse terceiro livro, não colocarei ele na próxima TBR, pois a de julho já está bem fechadinha. Enfim, estou empolgada!  


ARISTÓTELES E DANTE DESCOBREM OS SEGREDOS DO UNIVERSO de Benjamin Alire Sáenz: "Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão.

Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo." - Skoob

Estou lendo Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo desde 1º de junho e estou completamente envolvida e apaixonada! Estou amando os personagens, os diálogos, os capítulos curtos, a conexão entre Ari e Dante. A leitura está bem fluida e ao mesmo tempo que quero ler essa história para sempre também quero terminar para saber o final dela.

AOS PERDIDOS, COM AMOR de Brigid Kemmerer: "Juliet Young sempre escreveu cartas para sua mãe. Mesmo depois da morte dela, continua escrevendo – e as deixa no cemitério. É a única coisa que tem ajudado a jovem a não se perder de si mesma. Já Declan Murphy é o típico rebelde. O cara da escola de quem sempre desconfiam que fará algo errado, ou até ilegal. O que poucos sabem é que, apesar da aparência durona, ele se sente perdido. Enquanto cumpre pena prestando serviço comunitário no cemitério local, vive assombrado por fantasmas do passado. Um dia, Declan encontra uma carta anônima em um túmulo e reconhece a dor presente nela. Assim, começa a se corresponder com uma desconhecida... exceto por um detalhe: Juliet e Declan não são completos desconhecidos um do outro. Eles estudam na mesma escola, porém são tão diferentes que sempre se repeliram. E agora, sem saber, trocam os segredos mais íntimos. Mas, aos poucos, a vida real começa a interferir no universo particular das confidências. E isso pode separá-los ou uni-los para sempre. Entre cartas, e-mails e relatos, Brigid Kemmerer constrói uma trama intensa, repleta de descobertas e narrada sob o ponto de vista dos dois personagens. Uma história de amor moderna de arrebatar o coração." - Skoob

Desde o dia que li a sinopse de Aos Perdidos, Com Amor fiquei muito interessada em ler o livro. O enredo não é completamente original, mas vários detalhes me atraíram e estou muito empolgada com essa próxima leitura.

OS 13 PORQUÊS de Jay Asher: "Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker, uma colega de classe e antiga paquera, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento." - Skoob

Se der tempo, quero ler Os 13 Porquês, pois após assistir à segunda temporada da série de TV (a propósito, o enredo da temporada dois é algo que não existe no livro), fiquei com vontade de novamente ler a história. O interessante é que quando eu ler, vou imaginar os atores da série, e não vejo problema nisso, pois gostei muito da atuação de todos. Eu amei a 1ª temporada de 13 Reasons Why, porém não curti completamente a 2ª. Não achei totalmente desnecessária, mas por ser uma série de peso, tendo responsabilidades por causa dos assuntos que aborda e um grande alcance entre jovens, acredito que algumas cenas foram bem problemáticas. Bom, no final do ano falo melhor sobre a série assim como outras que assisti. 

Fiquei sabendo que o autor do livro foi acusado de assédio sexual, e fiquei realmente triste e com raiva dele, pois o livro que ele escreveu até hoje gera um debate pertinente sobre vários assuntos e a adaptação para a série, apesar de polêmica, também abriu espaço para debates. Então não levarei em consideração o autor e vou esquecer que foi ele quem escreveu o livro, pois gosto da história e quero muito reler.

Abraços e até a próxima!

sexta-feira, 1 de junho de 2018

LEITURAS DO MÊS: Maio 2018


Olá. No começo de maio montei minha TBR com os livros que queria ler no mês (TBR de maio). Ela foi bem humilde, com apenas dois livros, mas falei que se desse tempo eu encaixaria outro livro para ler. E foi isso que aconteceu! Além dos dois livros da meta, li um outro bem fofo e divertido. Em maio minhas leituras foram intensas, e mesmo não tendo favoritado nenhuma delas, gostei muito das experiências. Você pode conferir o que eu achei de cada uma logo abaixo:


ME CHAME PELO SEU NOME | André Aciman | Intrínseca | Nota 4/5

"A casa onde Elio passa os verões é um verdadeiro paraíso na costa italiana, parada certa de amigos, vizinhos, artistas e intelectuais de todos os lugares. Filho de um importante professor universitário, o jovem está bastante acostumado à rotina de, a cada verão, hospedar por seis semanas na villa da família um novo escritor que, em troca da boa acolhida, ajuda seu pai com correspondências e papeladas. Uma cobiçada residência literária que já atraiu muitos nomes, mas nenhum deles como Oliver.

Elio imediatamente, e sem perceber, se encanta pelo americano de vinte e quatro anos, espontâneo e atraente, que aproveita a temporada para trabalhar em seu manuscrito sobre Heráclito e, sobretudo, desfrutar do verão mediterrâneo. Da antipatia impaciente que parece atravessar o convívio inicial dos dois surge uma paixão que só aumenta à medida que o instável e desconhecido terreno que os separa vai sendo vencido. Uma experiência inesquecível, que os marcará para o resto da vida.

Com rara sensibilidade, André Aciman constrói uma viva e sincera elegia à paixão, em um romance no qual se reconhecem as mais delicadas e brutais emoções da juventude. Uma narrativa magnética, inquieta e profundamente tocante." - Skoob

No post em que apresentei os livros da minha TBR de maio, eu disse que esperava ler esse livro em não mais de uma semana. Bom, isso não aconteceu, por um problema chamado ritmo de leitura e também altas expectativas não totalmente alcançadas. 

Eu gostei da narrativa do Elio, das metáforas, do olhar dele sobre as coisas, sentimentos e pessoas. É poética e tem um tom único, transbordando emoção e desejo. Eu gostei do Elio, mas não consegui me apegar completamente a ele e aos outros personagens, incluindo Oliver, pois me senti distante dele.

O livro é dividido em quatro partes e eu realmente fui tocada na última. Eu fui surpreendida pelo o que o autor reservou para aquelas páginas. Tem uma conversa/monólogo maravilhoso entre o Elio e seu pai nessa parte, sobre sentimentos e viver como você quiser.

É uma história de amor crua, bonita, onde as coisas acontecem lentamente, pois os sentimentos intensos, mas no início são controversos e há dúvidas e inseguranças, não começando com o desejo e o interesse muito claros, mas sim com implicância e curiosidade por parte do Elio.

Minha relação com essa história foi confusa. É meio louco, pois eu gostei do começo, de como o Elio estava contando sobre aquele verão, as pessoas, a casa, a rotina, Oliver. Então de repente eu não estava mais tão envolvida com o que estava acontecendo, e minha teoria é a de que apesar de gostar do modo como Elio narrava a história (eu já escrevi isso muitas vezes! HAHA), cheguei em um momento que entendi que como não era uma linguagem de YA (Young Adult - Jovem Adulto), não me senti tão conectada quanto queria estar.

Então acredito que isso tenha feito eu ler mais devagar, e mesmo gostando da narrativa do Elio, achei ela algumas vezes arrastada. Quando eu estava gostando da história, isso aconteceu na última parte, mas gostei muito mesmo do final.

Assisti ao filme no mesmo dia em que terminei o livro. Como eu já conhecia a história, estava com expectativas para a adaptação e gostei de como adaptaram, com o mesmo clima do livro, porém não temos o Elio nos contando a história, e isso foi muito bom no livro, pois estamos na cabeça dele, com ele nos mostrando seus sentimentos, pensamentos, medos e inseguranças.

A parte quatro que eu tanto gostei no livro, foi completamente mudada no filme, fazendo os últimos 30 minutos serem bem diferentes. Então não gostei dessa mudança, mas também não desgostei muito do final.

Eu queria muito ler esse livro, e mesmo não tendo ficado completamente presa à história, eu gostei muito de conhecê-la e também de assistir ao filme, que nos mostra o relacionamento entre duas pessoas, seus sentimentos, o quanto podem crescer uma com a outra. É um livro que fala sobre sentimentos, descobertas, inseguranças, amizade, amor, crescimento, aprendizado. E sabe uma coisa bacana? Essa foi a minha experiência de leitura com esse livro, e eu sei que existem opiniões diferentes da minha, pessoas que amaram a história, e isso é maravilhoso, pois é normal acontecer.


É ASSIM QUE ACABA | Colleen Hoover | Galera Record | Nota 4.5/5

"Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. 

Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. 

Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais." - Skoob

Essa mulher sabe contar uma história impactante. E ao mesmo tempo que a escrita é envolvente, o que lemos não é nada bonito. É pesado e desagradável. Claro que ela constrói cenas fofas, românticas e engraçadas também, que nos fazem derreter com a química e os diálogos.

Tentei não julgar a Lily, não ficar com raiva dela quando refletia e colocava a culpa em si mesma. Eu estava de fora da situação, e a autora conseguiu construir a violência doméstica de uma maneira que fiquei me perguntando como isso pode acontecer, mas ao mesmo tempo assistindo a tudo e não julgando a protagonista e suas questões.

Alyssa é uma das melhores personagens do livro. Ryle tem seus momentos fofos e românticos, mas não gostei dele desde o começo. Não me apeguei tanto a Lily, mas gostei dela, de seu humor, seus sonhos, do modo como nos contou sua história com Atlas, sua adolescência, o relacionamento dos pais, sua relação de amizade com Alyssa, como as duas se deram bem e como havia cenas engraçadas com as duas.

Durante a leitura fui surpreendida algumas vezes com certas cenas e revelações. Mesmo lendo sobre algo tão horrível que é a violência doméstica, foi uma leitura necessária para conhecer essa realidade, apesar de ter ficado chocada, desconfortável e indignada com toda a situação.

Percebi que os livros da autora me deixam ansiosa, pensando no que pode acontecer, se vai terminar bem, criando teorias sobre o final. Então é melhor eu não ler nada dela por um tempo.

A leitura desse livro foi uma experiência marcante, ainda mais lendo a Nota da Autora. Gostei muito do final, das escolhas e dos diálogos decisivos.



À PRIMEIRA VISTA | David Levithan e Nina LaCour | Galera Record | Nota 5/5

"Esqueça amor “à primeira vista”. Esta é uma história de amizade “à primeira vista”... ou quase. Mark e Kate são da mesma turma de cálculo, mas nunca trocaram uma única palavra. Fora da escola, seus caminhos nunca se cruzaram... Até uma noite, em meio à semana do orgulho gay de São Francisco. Mark, apaixonado pelo melhor amigo — que pode ou não se sentir do mesmo jeito —, aceita o desafio que mudará sua vida. E sobe no balcão do bar em um concurso de dança um pouco diferente... Na plateia, Kate, fugindo da garota que ela ama a distância por meses e confusa por não se sentir mais em sintonia com as próprias amigas, se encanta pela coragem e entrega do rapaz. E decide: eles vão ser amigos. Em meio a festas exclusivas, fotógrafos famosos, exposições em galerias hypadas, essa ligação se torna cada vez mais forte. E Mark e Kate logo descobrem que, em muito pouco tempo, conhecem um ao outro melhor que qualquer pessoa. Uma história comovente sobre navegar as alegrias e tristezas do primeiro amor... uma verdade de cada vez." - Skoob

A leitura desse livro foi leve, fluida, divertida e cheia de representatividade. Conta uma história para se identificar, se divertir e achar fofo. Fala sobre amizade, amor, insegurança, descoberta, orgulho, coragem, celebração do amor, medo, futuro.

Cada protagonista, Mark e Kate, tem uma questão para resolver, algo para refletir sobre e enfrentar o problema, o medo. Mas os dois também ajudam um ao outro, se apoiam. Os dois se conhecem de um jeito muito inusitado e divertido, e eu amei a conexão que estabelecem já no primeiro instante.

Os diálogos são muito bons e a história se passa em uma semana, o que torna a leitura rápida e agradável, e faz o leitor se importar com os personagens, mesmo você se identificando ou não, pois eles são humanos, cometem erros, magoam, têm inseguranças e defeitos, e é exatamente por isso que mergulhamos na história e no final, sentimos falta dela.

A representatividade é tão linda e divertida nesse livro. Tem piadas, cores, orgulho, amor, e é tudo tão natural. Personagens gays e lésbicas, vivendo, descobrindo o amor, sofrendo, passando por problemas e inseguranças e sem ninguém fazendo mal a eles ou falando besteiras preconceituosas. Gostei muito do fato de não haver preconceitos e julgamentos por parte da sociedade. Os personagens passam por momentos tristes, não pelo preconceito dos outros, e sim pelo o que estão passando dentro de si mesmos.

Mark sempre foi apaixonado pelo melhor amigo, com quem tem um relacionamento escondido, pois Ryan não saiu do armário e não leva a sério essa relação amorosa. Ele tem esperanças de dizer a ele o que sente e ser correspondido. Kate está com medo de começar um relacionamento com Violet, prima de Lehna, sua melhor amiga. Ela finalmente vai conhecer a garota, mas vive fugindo. E ainda tem o fato de ela estar apavorada em terminar o Ensino Médio e encarar o futuro. Ela está se afastando das amigas também, por conta de seus medos e dúvidas.

Adoro o clima e a linguagem de livros YA e LGBTQ+. Me sinto bem lendo sobre jovens e suas descobertas. São leituras leves mas que abordam assuntos importantes para jovens. Sabemos que vai terminar bem, e queremos que os protagonistas sejam felizes e que no final se encontrem em sua jornada.

Abraços e até a próxima!

quarta-feira, 30 de maio de 2018

LISTA DO AMANHÃ: 4 lançamentos que estou doida para ler

Olá. Cada vez que um autor ou uma editora divulga o lançamento de um livro, já fico animada e corro para adicionar o título na minha wishlist. Bom, nas últimas semanas alguns lançamentos tem me deixado muito empolgada, então resolvi criar uma Lista do Amanhã com quatro livros que queria muito comprar e ler, porém como no momento não posso, vou ficar só no "doida para ler" mesmo. Confira os títulos abaixo:

LITERALMENTE AMIGAS de Laura Conrado e Marina Carvalho



"Duas das mais populares autoras brasileiras da nova geração, as mineiras Laura Conrado e Marina Carvalho se juntaram pela primeira vez para escrever Literalmente Amigas. 

Quando Gabi e Lívia, duas apaixonadas por livros, se conheceram em uma comunidade sobre literatura em uma extinta rede social, não imaginavam que se tornariam melhores amigas e que criaram um blog de resenhas literárias, o Literalmente Amigas. 

Desde então, elas são inseparáveis, apesar das personalidades muito diferentes! Gabi é um pouco avoada, desorganizada financeiramente, de riso fácil e vive uma história de conto de fadas com o namorado de longa data. Já Lívia é assertiva, firme e possui planos bem delineados para seu futuro, embora ainda não tenha encontrado o emprego dos sonhos nem um romance arrebatador como o de seus livros favoritos.

Juntas, elas enfrentam as dificuldades da juventude, seja na profissão, seja no amor, até tudo começar a mudar quando ambas são selecionadas para a mesma vaga — para a qual as duas se inscrevem, sem contar uma para outra — na principal editora do país. Será que a paixão pelos livros, que antes unia as amigas, agora se tornará o motivo do término da amizade?" - Skoob

Literalmente Amigas foi lançado em maio pela Bertrand Brasil, e eu já li o primeiro capítulo que foi disponibilizado. Meu Deus! Narrativa gostosa, protagonistas apaixonantes,  uma amizade bonita, uma história cheia de referências a livros, autores, blog, resenhas... Quero muito conhecer a história toda!

Eu amo a Marina Carvalho e suas histórias, mas nunca li nada da Laura Conrado. Assisti uma live com as duas onde falaram sobre a história, as protagonistas, o processo de escrever juntas, a parceria, projetos, carreira. Eu amei muito e me deixou com ainda mais vontade de ler o livro.

NO TEMPO DOS FEITICEIROS de Cressida Cowell



"Agora, a escritora e ilustradora Cressida Cowell deixa os vikings de lado para uma nova trilogia, sobre os antigos tempos em que havia feiticeiros, bruxas, guerreiros... e Magia. No Tempo dos Feiticeiros mostra a guerra entre duas tribos: os feiticeiros, que eram mágicos, e os guerreiros, que não eram.

Esta é a história de Xar, um menino feiticeiro cujos poderes ainda não despertaram, e de Desejo, uma menina guerreira cujo maior sonho é ser reconhecida pela mãe. Xar e Desejo foram ensinados a odiar um ao outro, mas terão que superar as diferenças e enfrentar um mal que pode destruir seus lares." - Skoob

AHHHH!!! Eu ainda tenho que finalizar a série Como Treinar o Seu Dragão, mas estou muito animada para esse livro. No Tempo dos Feiticeiros foi lançado em abril pela Intrínseca e é o primeiro de uma trilogia, sendo que a capa do segundo foi divulgada pela autora no seu Instagram. Eu amei a premissa e a edição com ilustrações da autora está lindíssima.

HEROÍNAS de Laura Conrado, Pam Gonçalves e Ray Tavares



"Não faltam heróis. Dos clássicos às histórias contemporâneas os meninos e homens estão por todo lugar. Empunhando espadas, usando varinhas mágicas, atirando flechas ou duelando com sabres de luz. Mas os tempos mudam e já está mais do que na hora de as histórias mudarem também. Com discussões feministas cada vez mais empoderadas e potentes, meninas e mulheres exigem e precisam de algo que sempre foi entregue aos meninos de bandeja: se enxergar naquilo que consomem.

Este é o livro de um tempo novo, um tempo que exige que as mulheres ocupem todos os espaços, incluindo a literatura.

Laura Conrado imaginou as Três mosqueteiras como veterinárias de uma ONG, que de repente contam com a ajuda de uma estudante que não hesita em levantar seu escudo para defender os animais.

A Távola Redonda de Pam Gonçalves é liderada por Marina, que diante do sumiço do dinheiro que os alunos de sua escola pública arrecadaram para a formatura, desembainha a espada e reúne um grupo de meninas para garantirem a festa que planejaram.

E Roberta é a Robin Hood de Ray Tavares. Indignada com a situação da comunidade em que vive, a garota usa sua habilidade como hacker para corrigir algumas injustiças.

Este é um livro no qual as meninas salvam o dia. No qual elas são o que são todos os dias na vida real: heroínas. Finalmente." - Skoob

Heroínas vai ser lançado em junho pela Galera Record e está em pré-venda. Escrito por três autoras brasileiras, que adaptaram heróis para heroínas da contemporaneidade, o conto que mais estou curiosa é o da Pam, pois ela está dizendo que quer muito saber a reação dos leitores sobre o final do conto. Mas é claro que quero conhecer os outros dois contos, pois são de duas escritoras que nunca li nada (tenho um livro da Ray Tavares na estante pra ler!) e quero muito conhecer suas histórias e escritas.

13 SEGUNDOS de Bel Rodrigues



"O fim de um relacionamento é sempre um período difícil, mas isso se intensifica quando você está no último ano do colegial e precisa decidir o que será do seu futuro. Lola sabe que a decisão foi o melhor para os dois, mas aquela saudade de alguém que estava sempre presente é inevitável. Agora, tudo que Lola quer é deixar isso para trás e focar em pôr a vida em ordem novamente, se redescobrindo após um relacionamento que exigiu tanto dela e reavaliando suas prioridades: estudo, amigos, família e o canto, sua maior paixão. Com o corte do coral das atividades extras, a garota finalmente decide ouvir seus amigos e resolve criar um canal no YouTube para postar alguns covers, nada mais do que um hobby para substituir seu tão amado coral. Focada em não se relacionar seriamente e aproveitar as festas do último ano, tudo parece se alinhar quando Lola conhece John, um intercambista que busca exatamente o mesmo que ela: se divertir e criar memórias inesquecíveis. Quanto mais as coisas mudam, mais a garota percebe como perdera seu tempo tentando salvar um relacionamento que já estava naufragado, e como agora ela se sentia genuinamente feliz com as pessoas incríveis à volta e seu grande hobby se tornando cada vez mais influente. Entre conselhos sinceros, noites quentes e provas do Ensino Médio, a única coisa que Lola não poderia prever era o quão rápido tudo poderia desmoronar. Em treze segundos, especificamente." - Skoob

13 Segundos vai ser lançado em julho pela Galera Record e está em pré-venda. Estou muito curiosa para conhecer a história, a escrita da Bel, os personagens... Tenho certeza de que vai ser uma história forte, marcante, que trará uma reflexão para os leitores. A Bel sempre arrasa!

Todas as capas são lindas, e um detalhe que me deixou muito feliz, é que três dos lançamentos são nacionais!

Abraços e até a próxima!