terça-feira, 8 de setembro de 2015

Livro: Lírio Azul, Azul Lírio - Maggie Stiefvater


Essa resenha não possui spoilers, mesmo assim sugiro que você leia os dois primeiros livros da série: Os Garotos Corvos e Ladrões de Sonhos. Boa leitura!

A Saga dos Corvos #3
Título original: Blue Lily, Lily Blue
Autora: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Páginas: 347
Ano: 2015
Nota: 5/5


"Rainhas e reis
Reis e rainhas
Lírio azul, azul lírio
Coroas e pássaros
Espadas e coisas
Lírio azul, azul lírio."

Sinopse (orelha do livro): Blue Sargent encontrou coisas. Pela primeira vez na vida, ela tem amigos em quem pode confiar e um grupo ao qual pertencer. Os garotos corvos a acolheram como se ela fosse um deles. Os infortúnios deles tornaram-se dela e vice-versa. 

O problema de coisas encontradas, porém, é a facilidade com que podem se perder. 

Amigos podem trair. 

Mães podem desaparecer. 

Visões podem iludir. 

Certezas podem se desfazer.

A Saga dos Corvos apresenta uma complexa teia de intrigas, magia e ação vertiginosa. Agora, com Lírio azul, azul lírio, a teia torna-se ainda mais enigmática, capturando o leitor a cada reviravolta.



Lírio Azul, Azul Lírio é o terceiro volume de A Saga dos Corvos, uma série fantástica escrita incrivelmente bem pela autora Maggie Stiefvater.

Complexo. Confuso. Sombrio. Sinistro. Assustador. Um tanto maluco. Assim foi Lírio Azul, Azul Lírio para mim.

Sabe quando você quer muito ler, ler e ler para descobrir como tudo vai terminar? Mas a leitura está boa, mas tão boa, que você não quer que o epílogo chegue tão cedo? Lírio Azul, Azul Lírio foi assim. Com alguns poréns para mim, mas uma ótima leitura.



Como a maioria dos capítulos são curtos, a leitura se tornou rápida, e quando eu vi já estava na metade do livro. A escrita da Maggie continua uma das mais impecáveis que já li. Mas nesse livro eu tive dificuldade para imaginar os lugares que ela apresentou.

A autora me surpreendia a cada virada de página. Era impossível prever o que viria a seguir. Foi tudo muito inacreditável. Eu ficava de boca aberta com as situações que a Maggie criava em Lírio Azul.



Achei os novos personagens bastante interessantes. Não quero falar muito deles, mas um se tornou muito querido por mim.

Para eu não ficar repetindo palavras sobre os personagens, vou apenas dizer: shippei muito, admirei muito, sorri muito, e, claro, ri com o humor superbacana que a Maggie sempre introduz na trama.

Gansey e Blue continuam sendo os meus favoritos. Eles são sensacionais. Nesse livro, além deles, Adam também roubou a cena diversas vezes. Ronan, Noah, as médiuns, o Homem Cinzento. Personagens muito bem desenvolvidos.


" - Na verdade, nós estamos melhor na companhia de nós mesmos - disse Persephone. - Isso torna as coisas difíceis para os outros às vezes, quando não conseguem nos compreender." - página 284

Gosto do fato de cada um dos garotos terem um objetivo, acrescentarem algo para a missão de encontrarem o rei Glendower. Cada um busca algo.



Eu esperava muito desse livro. Ele é ótimo. Mas fiquei um tanto chateada com um detalhe. Muita coisa acontece em Lírio Azul. Muitas informações. Uma magia bem bacana e diferente. Mas para mim certos capítulos foram bem confusos. Ouso dizer que até um pouco malucos. Ao mesmo tempo que tudo o que eu lia era incrível, era também difícil de absorver. Eu ficava também em certos momentos bem empolgada com a leitura, mas então, devido ao narrador ou ao que estava acontecendo, ficava desanimada.

Resumindo: acabei não me empolgando tanto quanto eu queria, e fiquei confusa em certas cenas. Isso não me deixou favoritar Lírio Azul. Mas o livro foi incrível, sério. Acontecem coisas inacreditáveis e a Maggie foi genial, como sempre.



"O coração de um covarde não é um prêmio, mas o homem de valor merece o seu capacete reluzente." - página 134

Como o epílogo não foi pelo ponto de vista nem da Blue nem de um dos garotos, fiquei um tanto decepcionada. Mas acontece uma coisa que me deixou: Meu Deus, Maggie! Sério?

Não tenho nenhuma teoria para o que possa acontecer no último livro da série, The Raven King (O Rei Corvo, mais ou menos). Só peço que a Maggie me surpreenda e continue com sua escrita ágil, inteligente e brilhante. E pelo o que pesquisei, o quarto e último livro será lançado lá fora em fevereiro de 2016. Aguardaremos!

Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário